O professor Jhônatas Monteiro chamou de ‘irresponsabilidade’ o abandono a que ficou relegado a confecção do Plano Diretor de Feira de Santana por mais de uma década e disparou:

– Os gestores dos últimos dez anos deveriam ser processados por improbidade administrativa’

Jhônatas lembrou que houve uma tentativa de imposição de PDDU (Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano)  em 2006, mas foi embargado pelo Ministério Público pela falta de diálogo com a sociedade.

‘Nós sentimos na pele essa irresponsabilidade do grupo que domina o poder político da cidade nos últimos dez anos, através do agravamento de todos os transtornos ligados ao crescimento urbano de Feira’, disse.

O professor e ex-candidato do PSOL a Prefeito de Feira ano passado também lembrou que a  etapa municipal da Conferência das Cidades será nos dias 23 e 24 de maio, e que ‘é oportuno retomar um assunto vital para a cidade’.

Leia o texto completo no facebook.