Eu, mulher branca, hétero, classe média.

A negra sofre mais que eu. A pobre sofre mais que eu. A oriental sofre mais que eu.

Mas todas nós sofremos do mesmo mal: nenhum país do mundo trata suas mulheres tão bem quanto seus homens. Nenhum. Nem a Suécia, nem a Holanda, nem a Islândia!

Em todo o mundo “civilizado” sofremos violência, temos menos acesso à educação, ao trabalho ou à política.

Em todo o mundo, somos ainda as irmãs de Shakespeare

Claudia Regina

Leia o texto completo:acesse o site Papo de Homem.