A crítica partiu do ex-vereador do PC do B em Feira de Santana, Messias messiasGonzaga, em carta enviada ao presidente da Câmara de Vereadores de Feira, Justiniano França (DEM) que na segunda-feira fez uma sessão especial para lançar o livro com a biografia do político feirense Chico Pinto:

-A obra amesquinha, diminui a importância, o caráter, a firmeza ideológica, a coragem, o brilhantismo, os atos heróicos, a capacidade política de Chico Pinto e seu papel na luta contra a ditadura militar – escreve o vereador comunista.

A divulgação da carta no facebook provocou uma série de comentários de figuras públicas da cidade, como o jornalista Wilson Mário que escreveu ‘Chico Pinto não merecia uma biografia alinhavada”.

O sindicalista Ney  Rios ainda foi mais longe e observou sobre a sessão de lançamento do livro: ‘E a mesa diretora? Composta na sua maioria por representantes dos torturadores!’

Leia a carta do ex-vereador na íntegra: clique aqui.

Leia também:

Livro com biografia de Chico Pinto lançado hoje na Câmara de Feira