A deputada estadual Graça Pimenta pontuou a responsabilidade dos10959-3poderes públicos pelo serviço do SAMU e pediu mais investimento.

“O SAMU é mantido através de investimentos dos governos federal, estadual e municipal. Como a demanda pelo serviço é crescente, é necessário que os recursos investidos por cada esfera do governo acompanhem esse crescimento”, frisou a deputada.

A deputada, que vice-presidente da Comissão de Saúde da AL, se pronunciou durtante audiência, ontem, na Assembleia Legislativa, quando  a coordenadora de urgência da Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab), Maria Alcina Boullosa, apresentou dados sobre o SAMU.

Na Bahia são  256 municípios atendidos pelo serviço, mas das 19 centrais regionais, apenas três ainda são municipalizadas. O SAMU conta com 360 ambulâncias básicas e quase 40 unidades de suporte avançado.

A Secretaria Estadual da Saúde quer regionalizar o SAMU de Feira de Santana.