DSC08740Não mais que 12 pessoas estavam na palestra sobre o ‘Ofício de Vaqueiro, patrimônio imaterial da Bahia’, na tarde de quarta-feira, no auditório ‘Eurico Alves Boaventura’, na Feira do Livro que acontece na praça do Fórum, em Feira de Santana, até domingo.

E lá estavam nomes de peso da ‘cultura baiana’, como o antropólogo Washington Queiroz, o artista plástico Juraci Dórea e o historiador Clóvis Ramaiana.

Da mesma forma, na manhã desta quinta-feira, pouquíssimas pessoas compareceram à palestra sobre televisão pública, proferida pelo diretor do Irdeb, cineasta Pola Ribeiro.

A ausência de professores e alunos da UEFS, afora os que estão diretamente envolvidos com a Feira do Livro é facilmente constatada, principalmente nesses eventos específicos.

A Feira do Livro parece não atrair os ‘acadêmicos’.