DSC09758Durante a entrevista coletiva na CDL de Feira, Clóvis Nunes, que também é líder espírita, relatou um pouco dos seus cinco dias de prisão temporária no Presídio de Feira e se emocionou.

Clóvis disse que lembrou-se de outros pacifistas, ‘muito maiores do que eu’, e que também sofreram prisões injustas. “Isso me confortou’, relatou, com os olhos lacrimejados, e disse que irá continuar o trabalho pacifista que faz há cerca de 20 anos.

Além de repórteres e jornalistas, o advogado dele, Ricardo Marques, amigos e familiares, também estava presente a cantora Márcia Porto, parceira do MovPaz nas tradicionais “Caminhadas pela Paz” que são realizadas no Brasil.