A utilização de cães farejadores no serviço policial pode proporcionar vários efeitos positivos, principalmente no campo da redução do uso da força pelos agentes policiais, que podem se antecipar à presença de objetos suspeitos e/ou fruto de crime.

Um grande exemplo do uso desses animais é a detecção de aparelhos celulares através do faro, algo que desde 2010 é feito no Brasil – ainda em curtíssima escala, infelizmente.

Além de diminuir o constrangimento nas revistas de visitantes nos presídios, o grau de eficiência dos cães é comprovadamente alto.

Danillo Ferreira/Abordagem Policial