raquel

No próximo domingo (16.08) o coletivo de grafitteiros e artistas feirenses vai até o distrito de Bonfim de Feira para realizar diversas intervenções artísticas e interagir com a comunidade local.

O Mutirão de Grafitti é idealizado pelo grafiteiro Ivan Coelho e além do coletivo de artistas feirenses, contará com a participação de diversos artistas de Salvador.

Entre as atividades serão realizadas oficinas de grafitti e pintura, oficina de pulverografia (arte e reciclagem), oficina de turbante e um debate sobre identidade negra, gênero e feminismo.

A programação começa às 09:00 e encerra às 17:00.

Bonfim de Feira é um dos distritos de Feira de Santana, com cerca de 4 mil habitantes, população majoritariamente negra e há indicações que sua constituição histórica é de origem quilombola.

Com pouca atividade comercial, o distrito é culturalmente marcado pela presença das religiões afro-brasileiras, apontando 11 terreiros dentro do perímetro urbano.

As tradições católicas também apresentam-se muito forte no local e o sincretismo fortalece e une as manifestações culturais e religiosas.

Para a professora Milena Rodrigues que trabalha e pesquisa no distrito desde 2010, em Bonfim é normal para a população participar durante o dia de uma lavagem na igreja , lavar as escadarias, participar a noite da missa e depois sair direito para o samba nos terreiros.

O Mutirão de Grafitti será uma oportunidade para trabalhar a autoestima, a valorização da cultura e história local e principalmente o empoderamento para os mais jovens.

“Pensamos na intervenção, porque nada melhor que a arte para trazer valorização para o lugar e para as pessoas. Bonfim não é diferente de grafitenenhum outro lugar que fica à margem do centro, é cheio de problemas de ordem pública e de serviços, mas tem o encanto do seu povo”, diz.

O evento é organizado de forma colaborativa e voluntária. Tem o apoio de artistas e pequenas doações feitas pelos habitantes de Bonfim.

Há a necessidade de materiais, sobretudo para a realização das oficinas como: tintas, sprays, malhas e tecidos para as amarrações dos turbantes.

Quem se dispuser a doar pode entrar em contato com o artista Ivan Coelho(clique aqui).

O domingo traz boas expectativas para Bonfim de Feira. Além de todo o colorido e a alegria das artes e do grafitti, promete boas discussões, trocas de experiências e a interação entre arte e comunidade.
Texto: Rachel Pinto
Fotos: Facebook