somos da feira“O pertencimento da Boticário a São Gonçalo não está definido ainda. O estudo feito em 2013, que deu origem ao projeto de Lei 20.813/2014, em nosso entendimento, foi equivocado por não considerar estas comunidades em Feira, já que a maioria da população vive, de fato, em Feira.

Este projeto de Lei atualizava os limites de todos os municípios do Território de Identidade Portal do Sertão.

Os dois municípios (Feira e São Gonçalo) foram retirados deste projeto de Lei, através de uma emenda e este foi aprovado SEM OS DOIS MUNICÍPIOS, para que seja melhor avaliado e discutido com os gestores e a comunidade.

Lá na Boticário os marcos existem e são de fácil localização: uma reta da Foz do Riacho do Pau Santo, no Rio Subaé até o sangradouro da Lagoa do Quindongo. Esta reta passa a mais ou menos mil metros da Boticário, ficando esta em Feira.

Lá foi considerado o aspecto e econômico e social ficando, no estudo (ainda não tem nada definido), pra São Gonçalo.

Pois bem, em nossa comunidade, dos marcos: Um não existe mais (o Pau de Légua) e o outro está submerso nas águas do Rio Jacuípe (Bebedouro do Sabino).

O que reivindicamos é que, assim como na Boticário, seja considerado (no estudo a ser aprovado na Assembléia Legislativa) o aspecto econômico e social da nossa comunidade seja considerado, pois vivemos de fato em Feira e de direito em São Gonçalo e esta distorção nos traz os mais diversos transtornos devido ao jogo de empurra que é feito há anos.

Não temos absolutamente nada contra a cidade de São Gonçalo, muito menos aos cidadãos e cidadãs sangonçalenses, apenas a nossa dinâmica social não é lá e temos demandas que São Gonçalo não tem como atender.

Somos da Feira