Laiane Cruz*

É cada vez mais comum o uso de aeronaves remotamente pilotadas (RPA), mais conhecidas como drones, em festas, caminhadas e grandes eventos de Feira de Santana, a exemplo da Micareta.

No entanto, pilotar o aparelho exige alguns critérios e documentação específica expedida pelos órgãos fiscalizadores desse tipo de atividade, que pode ser profissional, mas também recreativa.

O soldado da Polícia Militar Joilson Miranda, que é operador de RPA, esclareceu, em entrevista ao Acorda Cidade, que existe uma legislação específica para o uso de drones, não apenas em Feira como em todo o Brasil.

Ele destaca que as pessoas ou empresas que desejam utilizar o equipamento durante a Micareta de Feira devem obedecer às seguintes regras:

“O usuário tem que atender a algumas especificações, como a certificação da Anatel, onde o drone tem que ser homologado; depois dessa documentação, ele tem que registrar o seu aparelho no Sistema de Aeronaves Não Tripuladas (Sisant), e a aeronave e o piloto no Sarpas (Solicitação de Acesso de Aeronaves Remotamente Pilotadas), para ele pedir autorização para fazer as suas operações.

*Laiane Cruz é repórter do programa e site de notícias Acorda Cidade, de onde reproduzimos esse texto.