Sem nenhum avanço visível nas negociações para formar uma chapa única de oposição, a candidatura do ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo, ao governo da Bahia continua ‘desidratada’ como chegou, há mais de uma semana.

Candidato ‘tampão’ de ACM Neto, que desistiu de última hora, e  com uma desenvoltura bem singular adquirida na experiência de 20 anos de mando político em Feira, Ronaldo enfrenta rebeliões no grupo que vão desde o lançamento da candidatura do PSDB (deputado João Gualberto) até insatisfações nos jovens amigos soteropolitanos de Bruno Reis.

Em Feira de Santana a candidatura não chegou a entusiasmar os ‘ronaldistas’. Na Câmara de Vereadores, por exemplo, ela (a candidatura) pouco espaço ocupa em pronunciamentos ou ações dos vereadores.