Minutos depois de publicarmos a carta aberta do afoxé Pomba de Malê o secretário de Cultura e Lazer do município, jornalista Edson Borges (na foto, com o prefeito Colbert Martins Filho) enviou o seguinte esclarecimento sobre o fim do Circuito Quilombola este ano:

“Compreendo a indignação do Pomba de Malê, mas, muito respeitosamente, peço à direção da entidade que me permita fazer estes esclarecimentos:

1. Não foi o Governo Municipal o criador da situação que inviabilizou o desfile no Circuito Quilombola este ano. A decisão do governo, que envolve a Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, Controladoria Geral do Município e a Procuradoria Geral do Município, é fruto de imposições legais a gestores públicos, tendo em vista as questões envolvendo a prestação de contas da Micareta 2017;
2. A única alternativa que nos restava para oferecer às entidades, do desfile no Circuito Maneca Ferreira, no sábado e domingo, não foi imposta. Mas sim discutida com um grupo de entidades com as quais nos reunimos e fizemos ver que estávamos vivendo uma situação extraordinária;
3. Na mesma reunião, inclusive, propus que, logo após a Micareta 2018, façamos um encontro com todas as entidades, visando discutir o Circuito Quilombola e a possibilidade de colocarmos em prática em Feira de Santana um projeto semelhante ao Ouro Negro, buscando principalmente não prejudicar todos pelo erro de um ou dois;
4. Muitas entidades de Feira de Santana não foram beneficiadas pelo Ouro Negro este ano, mas isto não significa um desprezo pela rica cultura que elas trazem para a avenida. Os gestores do Ouro Negro também são obrigados a cumprir imposições legais. Reitero aqui o meu respeito por todos, o que já pude demonstrar no diálogo que estamos mantendo desde o primeiro dia que assumi a Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer.

Edson Felloni Borges – secretário de Cultura, Esporte e Lazer.”