Líder do PT na Câmara Municipal de Salvador, a vereadora Marta Rodrigues disse esperar que as investigações da Polícia Federal sobre as irregularidades e fraudes de licitações envolvendo a Secretaria Municipal de Saúde sejam rapidamente concluídas para que as medidas jurídicas e cabíveis sejam tomadas.

Segundo ela, as acusações são de extrema gravidade, principalmente por envolver uma área tão fragilizada e carente na capital baiana que é a Saúde.

Segundo a Operação da PF, o Imegi superfaturou cerca de R$ 8 milhões, com potencial de desvio ainda maior, e recebeu outros milhões de pagamentos da prefeitura. Este é um escândalo que coloca em xeque os gastos da Secretaria de Saúde do município, que coloca em risco o funcionamento de unidades de pronto atendimento importantes para a população”.

Para Marta, não cabe apenas afastar o instituto de saúde e fazer chamamento público. È necessário, acrescenta, que o prefeito ACM Neto e o secretário de saúde do município prestem esclarecimentos urgentes à população.

É um montante de dinheiro que, se investido de fato, faria uma grande diferença no atendimento de saúde do município, que sabemos ser precário. Desde 2016, quando o contrato foi assinado, que a verba para a saúde está sendo lesada e o povo prejudicado”, afirmou.

A vereadora afirmou, ainda, causar espanto o fato da Prefeitura contratar uma empresa com funcionários oriundos de outra empresa investigada pelas mesmas práticas, durante operação Copérnico, em 2016.

fonte: Ascom/ Vereadora Marta Rodrigues – Líder do PT na Câmara Municipal de Salvador