Afora um problema na lista de lista de estudantes votantes no campus de Feira de Santana e que foi logo resolvido pela Comissão Eleitoral com uma votação em separado, nenhum imprevisto ocorreu para abalar a eleição para Reitor da Universidade Estadual de Feira de Santana que transcorre até amanhã nos campi da UEFS. Embora quem conhece de perto a universidade comenta em grupos de zap da cidade que o clima é “tenso como uma eleição de DCE”.

Não é pra menos. São três grupos acadêmicos disputando a Reitoria. E num momento em que a universidade enfrenta crises estruturais e localizadas, como, por exemplo, a permanente ‘queda de braço orçamentária’ entre a administração da UEFS e o Governo do Estado.

As três chapas apresentaram ‘planos de governo’ com diferenças muito sutis entre os textos políticos produzidos por elas mas, imagino, suficientes para que a comunidade acadêmica votante escolha o quer lhe convier.

  No campus de Feira de Santana são quatro seções de votação, funcionando nos módulos 1, 3, 5 e 7,   das 8h às 22 horas, ininterruptamente. 

No campus Avançado da Chapada Diamantina, em Lençois, funcionou uma seção no dia de ontem, e outra funcionará nesta quarta-feira, 3, na unidade de Itiruçú, das 10h às 14h.


Três chapas estão concorrendo:

Chapa 1 – Mais UEFS

Evandro Nascimento Silva (Reitor)

Amali de Angelis Mussi (Vice-Reitora)

Chapa 2 – UEFS de Todos

Dagoberto da Silva Freitas (Reitor)

Lilian Carla Lopes Wanderley (Vice-Reitora)

Chapa 3 – Nova UEFS

Koji de Jesus Nagahama (Reitor)

Telma Cristina Silva Teixeira (Vice-Reitora)