Um veto do prefeito Colbert Martins Filho a um projeto que atingia uma grande rede de supermercados com filial em Feira de Santana movimentou a sesão de hoje na Câmara Municipal de Vereadores.

O projeto proibia os supermercados a fazerem conferência de mercadorias após o cliente tê-las pago no caixa. Essa prática estava sendo aplicada pelo ‘Atacadão’, um hipermercado instalado na avenida Anel do Contorno.

Aprovado por unanimidade, o projeto voltou para  Câmara com um veto cuja justificativa apontava como danoso à população. Mas o vereador autor do projeto – chamado de Ron do Povo –  foi à tribuna e disse que ele mesmo havia pedido ao Prefeito para vetar porque ele provocaria demissões na rede de supermercado e que o mesmo se comprometeu a tornar ‘facultativa’ a conferência das mercadorias na saída do estabelecimento.

O ‘veto a pedidos’ foi motivo para ironias e protestos. O vereador oposicionista Roberto Tourinho foi à tribuna e criticou a atitude do governo municipal. Edvaldo Lima, governista, focou suas críticas ao vereador que colocou a Câmara, segundo ele, em posição desmoralizante e constrangedora.

O veto foi aprovado com pequena margem de votos.