Gregório dos Santos Teles, acusado de ser assassino no empresário Gil Porto, preso no presídio regional de Feira de Santana, por motivo de segurança a justiça autorizou transferi-lo para um presídio de Salvador.

O acusado, em entrevista às emissoras de rádio de Feira de Santana disse que ele estava preso injustamente e que, segundo ele, tem “gente grande” por trás do crime de Gil Porto.

Essa “gente grande”, por certo teria sido o motivo da transferência de presídio porque o preso poderia ser alvo de “queima de arquivo” dentro da prisão. Possivelmente, para não correr esse risco o sistema prisional resolveu transferi-lo de de presídio.

Só que essa chamada “gente grande” como denuncia o Gregório, estaria fora e não dentro do presídio.

Agora, é tarefa do sistema de inteligência da policia civil descobrir, se existe ou não, essa chamada”gente grande” envolvida na morte do empresário feirense.

Dilson Barbosa/ Bom Dia Agora