×

Colunistas

André Pomponet

Socorro Pitombo

Humberto de Oliveira

Antonio Rosevaldo

Laila Geovana Beirão
Últimos posts por Laila Geovana Beirão (exibir todos)

Jolivaldo Freitas

Carne em self service virou luxo de rico

Lembro bem que, em 2018, os combatentes do “comunismo” diziam que o socialismo – muita gente acreditou na empulhação de que o Brasil marchava para um regime “socialista” – era a disseminação da pobreza, da miséria. Para freá-lo, era necessário optar pelos liberais, aqueles que eram porta-vozes de um novo tempo. Nele, a prosperidade aguardava

Euclides e a criação da realidade

Legiões de homens estropiados, com suas armas toscas, a bater-se contra o exército nacional: foi isto o que se viu, do amanhecer ao pôr-do-sol daquele 1 de outubro de 1897. Os mortos, todos: os derrotados. Canudos, o nome do palco destroçado, um arraial troncho de vinte mil pobres almas do qual uma só casa não
Um surpreendente  documento emitido pelo Conselho  Municipal de Desenvolvimento Rural e Sustentável de Feira de Santana  fez a Prefeitura de Feira  suspender a aquisição de sementes de milho e feijão que seriam distribuídas entre agricultores da zona rural do município. Como argumento, supostamente técnico,  o Conselho sugeriu a suspensão ao prefeito Colbert Filho (MDB) afirmando
Há oito anos (2013) a  Prefeitura de Feira de Santana  ampliou mais uma vez os limites urbanos da sede do município  e criou então mais seis bairros na cidade: Vale do Jacuipe, Pedra Ferrada, CIS Norte, Mantiba, Registro e Chaparral. Para a oficialização dos bairros diminuiu o território rural do município que já havia sofrido

A gente somos inútil

Um certo sectarismo juvenil e nacionalista não me aproximou do rock. Mais que isso, criou repulsa que  mais das vezes é nada mais que preconceito. Mas, tirando isso, sempre fui mesmo mais vegetal, botânico, rural, e o rock é metal, metálico, urbano. Ainda sobre o rock lembro de uma cena quando Marcos Porto me apresentou
O historiador feirense Antonio de Lajedinho conheceu já em ruínas um estádio de futebol na rua Marechal Deodoro, que então se chamava rua Manoel Vitorino. Lajedinho morreu no mês passado com quase 100 anos de idade e lucidez.  “O seu nome era Estádio Leolindo Ramos e ocupava todo o último quarteirão da Rua Manoel Vitorino
A Bahia com leve tendência de queda no número de casos, mas Feira continua numa estabilidade assustadora. Os números de hoje e amanhã poderão nos dar um norte aos próximos 15 dias. Quanto aos óbitos devem continuar em queda agora que entramos na faixa acima de 54 anos, da vacinação. Uma coisa tem preocupado: o

Franklin Maxado e a literatura de cordel

Seria uma injusta omissão deixar passar o dia municipal da literatura de cordel em Feira de Santana sem falar e destacar com letras garrafais, como se dizia antigamente, o nome do poeta FRANKLIN MAXADO. Maxado é a ‘matéria viva’ da literatura de cordel no Brasil.Referência nacional porque fez-se assim naqueles anos do século passado onde

Fernando Pessoa na Bahia

Poesia, diz-se, é algo pessoal. Não sei se concordo com isso. Mesmo figuradamente. Custa aceitar que uma coisa tão antiga, tão arraigada no ser humano, tão espalhada por todas as civilizações seja assim. Em todo caso, como não se tem lá tantas certezas no mundo, adotemos a suposição. Então, que o falar de poesia –

Liberação da Sputnik V traz esperanças

Depois de muitas idas e vindas, finalmente hoje (04) a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, liberou a importação e o uso da vacina russa Sputnik V no Brasil. Inicialmente, serão importados quatro milhões de doses, segundo noticia a imprensa. Também hoje foi autorizada a importação da vacina indiana Covaxin. Seis estados do Nordeste
TOP