vegtalO projeto “Biodiversidade Florística dos Remanescentes florestais da Bahia” do Herbário do Recôncavo da Bahia (HURB/UFRB) anunciou a descoberta de três novas espécies vegetais em pesquisa realizada no Parque Nacional de Boa Nova, na Bahia.

O projeto está mapeando espécies com o objetivo de ampliar conhecimentos da Flora do estado e auxiliar na identificação das áreas prioritárias para preservação. O Parque Nacional de Boa Nova, a Serra do Papuã e a Estação Ecológica de Wenceslau Guimarães são as regiões cujas espécies vegetais estão em estudo.

As três novas espécies foram descobertas e catalogadas são: a) Physeterostemon gomesii Amorim & R.Goldenb. (Melastomataceae); b) Pouzolzia saxophila Friis, Wilmot-Dear & A. K.Monro (Urticaceae) e c) Myrcia alatiramea Sobral & E.Lucas (Myrtaceae).

Todas são endêmicas do Parque Nacional, ou seja, suas espécies ocorrem somente em uma determinada área ou região geográfica. Além destas, mais uma nova espécie foi descrita na Serra do Papuã, no município baiano de Ibirapitanga. Ela recebeu o nome científico de Salzmannia arborea J.G. Jardim (Rubiaceae).

O projeto, registrado no Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas (CCAAB), busca realizar uma série de levantamentos da vegetação na região sudeste da Bahia. “Em cada localidade há também coletas botânicas gerais para desenvolver inventários florísticos”, explica a coordenadora do projeto, professora Lidyanne Aona do CCAAB. Todo o material coletado é depositado no Herbário da UFRB.

Leia também:

Parque Nacional abriga mais da metade das aves da Bahia