DSC00904Candidato a deputado estadual pelo PSOL, o professor Jhônatas Monteiro diz que a falta de um Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) em Feira ‘ilustra bem o medo que o governo municipal tem de abrir a discussão sobre os rumos do Município de um modo democrático’

“Feira continua sendo governada com a vista no curto prazo, pois a definição de obras se dá sem qualquer relação com a discussão pública real de para onde e de que forma queremos que o município cresça”, diz Jhônatas, que em 2012 foi candidato a Prefeito de Feira.

Segundo ele, essa posição do Governo de José Ronaldo “é ótima para uma minoria privilegiada que lucra com isso e financia a perpetuação do grupo político do prefeito no poder, mas péssimo para o restante da população que tem que conviver com o caos de velhos problemas como o transporte público”.

Jhônatas lembra que essa “é uma forma de fazer autoritária do DEM em todo o país, partido que reconhecidamente governar para a minoria  privilegiada do qual faz parte e o financia”.

Leia também:

Jhônatas: Governo do PT na Bahia é essencialmente ‘carlista’