Dando prosseguimento às comemorações alusivas aos 40 anos de implantação, o Museu Casa do Sertão, localizado no Campus da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), oferece uma série de atividades para o público adulto e infantil.

Até 15 de dezembro, os visitantes poderão interagir com as intervenções artísticas.

Na área externa, no caminho até a chegada no Museu Casa do Sertão, o agitador cultural Luciano dos Anjos propõe, através do reaproveitamento de materiais, uma rica interface entre pintura e poesia em homenagem a personalidades Feira de Santana como Noratinho da Pamonha, além de temas e locais que compõem o imaginário da comunidade, como a caixa d’água do Tomba, mandacarus e pássaros.

Exposições –Nas salas dedicadas a atividades de curta duração são apresentadas discussões estéticas a partir de trabalhos de servidores que também realizam oficinas didáticas.

Na exposição ‘Gemicrê Nascimento – Mostra caminhos no tempo’, o artista apresenta um olhar sobre sua trajetória criativa.

Professor do Departamento de Letras e Artes da Uefs, mestre em Desenho, Gemicrê resgata técnicas ancestrais, a partir do uso do solo, comuns na pintura dos desenhos rupestres, obtendo na natureza seus principais pigmentos.

Já a mostra ‘A Casa do Passarinho e Outros Desenhos’, da servidora Paula Gesteira, resulta de pesquisas autorais sobre a concepção da imagem a partir de uma apropriação de “cosmos lúdicos para enfocar o feminino”. 

O Núcleo de Estudos para as Relações Étnico-Raciais e Educação Quilombola, da Secretaria Municipal de Educação apresenta bonecas ‘Abayomi’, termo que no idioma Iorubá significa ‘encontro precioso’, conhecidas historicamente como um símbolo de resistência nos navios negreiros: feitas com retalhos das saias das mães, com tranças e nós, as bonecas serviam como amuletos de proteção para as crianças torturadas pela escravidão.

Saiba mais sobre o Museu Casa do Sertão:

http://www.uefs.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=119

fonte e fotos: Ascom/Everaldo Goes