A Lei da Zabumba, aprovada pela Assembleia Legislativa da Bahia, define que 60% das contratações feitas com recursos públicos sejam destinadas a artistas que garantam, com o forró legítimo, a característica específica das festas de São João.
“Temos que ter o nosso compromisso com as manifestações culturais. O São João movimenta cerca de 700 milhões no Estado contribui para o desenvolvimento do turismo, economia e geração de emprego e renda. É necessário que haja um investimento maciço dos governantes, dos municípios ao contratar as atrações para fazer valer a Lei da Zabumba”, defendeu a deputada Fabíola Mansur, presidenta da Comissão de Cultura da Assembleia Legislativa da Bahia, durante sessão especial sobre o assunto,ontem.
Com a presença de deputados, forrozeiros e representantes dos órgãos públicos, a Sessão contou com apresentacão de sanfoneiros, quadrilha junina e vídeos sobre a valorização do forró.