O shopping popular em construção no antigo Centro de Abastecimento de Feira de Santana foi um ‘negócio’ entre o Município e o empresário Elias Tergilene não totalmente transparente. Ao contrário. Quem não se lembra que de repente entrou na cena do negócio um financista chinês!?

Um ex-deputado federal de Feira de Santana,  num impulso de coragem, chegou até a falar em ‘golpe imobiliário’ mas calou-se…

Há poucos dias o vereador Luiz da Feira denunciou a venda de boxes do shopping a pessoas fora do cadastro que a Prefeitura de Feira de Santana fez como justificativa para a venda do imóvel público ao empresário mineiro: retirar os camelôs da Sales Barboda.

A resposta nem a explicação não vieram da Prefeitura mas do proprio empresário e em forma de ataque ao vereador que, segundo disse a um repórter,  teria tentado ‘lhe extorquir’.