O Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL) da  Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), localizado em Cachoeira (BA), recebe entre os dias
12 e 13 de agosto, o VI Seminário Corpo, Moda e Performance.

O encontro será ainda mais especial por marcar as comemorações dos 10 anos de atividade do Grupo
de Pesquisa Corpo e Cultura, cadastrado no CNPq e coordenado pela professora Dra. Renata Pitombo Cidreira.

O evento reúne pesquisadores interessados nas investigações que incorporam sensibilidade crítica e teórica para os modos de experimentações e vivências corporais, em contextos diversos e conta com o apoio do PPGCOM, da UFRB.

Os participantes poderão ainda apreciar os festejos da Irmandade da Boa Morte, que acontecem nesse período.
A sexta edição do Seminário pretende promover um diálogo aberto sobre temas essenciais para entender o corpo, a cultura, a moda e a arte na contemporaneidade, como o processo criativo, a beleza, sustentabilidade, estilo, aparência, performance, midiatização, entre outros.

A abertura da programação acontece nesta segunda-feira, 12, , no auditório do CAHL, a partir das 18h, com a participação de professores da UFRB que integram o grupo de pesquisa: Renata
Pitombo, Henrique Sena e Guilherme Fernandes.

Após a mesa de abertura, o Seminário recebe a conferência do designer de moda baiano Gefferson Villa Nova sobre os desafios e perspectivas para o processo criativo.

Na noite de abertura, é aguardado ainda o lançamento do livro “O Belo Contemporâneo: corpo, moda e arte”, composto por artigos dos pesquisadores ligados ao grupo de pesquisa e organizado pela professora Dra. Renata Pitombo Cidreira.

Já no dia 13 de agosto, a programação segue pela manhã com as mesas redondas "Moda e Sustentabilidade" e "Corpo, Arte e Estilo” com participação de pesquisadores convidados: Marcia Ganem (UFBA), Beatriz Simon (UNEB),
Danillo Barata (UFRB) e Luiz Freire (UFBA).

No período da tarde serão promovidas duas rodas de conversa com pós-graduandos que são pesquisadores e
egressos do Grupo de Pesquisa Corpo e Cultura.

? Gefferson Vila Nova
Autodidata, começou a costurar na adolescência, bem antes de se formar estilista, há
sete anos, na Universidade Salvador. De Nicolas Guesquière traz o gosto pelas formas
aerodinâmicas e o toque futurista, que mistura com texturas variadas que podem vir
do esporte ao animal print, duas de suas marcas registradas. O resultado é conceitual e
bem-humorado, num futurismo com toque kitsch autoral. Vila Nova já participou por
uma série de eventos que prestigiam nomes emergentes, entre eles a Casa de
Criadores, em 2013, o Capital Fashion Week no início de sua carreira, em Brasília e
venceu o curso de Novos Talentos do Barra Fashion, em Salvador.
? Márcia Ganem
Mestra em gestão social, doutoranda no Programa de Pós-graduação em
Administração-NPGA-UFBA. Foi conselheira para moda no Conselho Nacional de
Políticas Culturais do Ministério da Cultura de 2010 a 2014. Como designer, é
detentora da patente de utilização da fibra de poliamida na moda nos Estados Unidos,
Brasil e Países Europeus. Fundou e Presidiu o Instituto de Design e Inovação de 2006
a 2016 e atualmente preside o Instituto Casa de Castro Alves, que promove trabalhos
de rede junto a comunidades Tradicionais. Publicou o livro Design Dialógico: Gestão
Criativa, Inovação e Tradição.
? Beatriz Simon Factum
Doutora em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo (USP) com a
tese "Joalheria Escrava Baiana: a construção histórica do design de joias brasileiro
(2009). Fez estágio pós-doutoral no Programa de Pós-graduação em Desenho, Cultura
e Interatividade – UEFS (2015). É professora no curso de Desenho Industrial da
Universidade do Estado da Bahia (1986) e no Programa de Pós-graduação em Artes
Visuais da Universidade Federal da Bahia. É líder do grupo de pesquisa Design, Arte
e Tecnologia (UNEB) e pesquisadora no grupo de pesquisa Design, Sustentabilidade
e Responsabilidade Social (UFBA).
? Luiz Freire
Doutor em História da Arte pela Universidade do Porto, Portugal (2001). Realizou
estágio pós-doutoral no Programa de Pós-Graduação em História da UFMG (2014-
2015). É professor da Escola de Belas Artes da UFBA e lidera o grupo de pesquisa
"História das Artes Visuais Brasileiras". Coordenou a pós-graduação em Artes
Visuais da EBA/UFBA onde atua lecionando a disciplina Artes Visuais na Bahia,
Análise e Interpretação da obra de arte e Ornamento, arte e estilo. Desenvolve
pesquisas sobre a arte da talha, ou seja, a ornamentação em madeira esculpida das
igrejas baianas, especialmente do século XIX, a pintura e a escultura sacra católica,
sobre os estilos: maneirista, barroco, rococó e neoclássico.
? Danillo Barata
Doutor em Comunicação e Semiótica pela PUC São Paulo, Mestre em Artes Visuais
pela UFBA, é diretor do Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas
(CECULT-UFRB), além de professor permanente do Programa de Pós-Graduação em
Comunicação – PPGCOM da UFRB e professor colaborador do Programa de Pós-

Graduação em Artes Visuais – PPGAV na Escola de Belas Artes da UFBA.
Videoartista, é autor de uma obra que tem como centro a relação entre corpo e
câmera, corpo e sistema da arte, corpo e mundo. Curador e organizador do Paisagem
Sonora (Mostra Internacional de Live Cinema do Recôncavo da Bahia). Autor dos
livros Narrativas em Fluxo: corpo-imagem e do O Universo de J. Cunha (editora
Currupio). É pesquisador do GAAP (Grupo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Arte,
Audiovisual e Patrimônio).

Informações à imprensa:
Gina Reis – 71 99988 1358 / gicarr@gmail.com
Larissa Molina – 75 99168 2598 / larimolina@gmail.com
Instagram: @gpcorpoecultura
Facebook: facebook.com/grupodepesquisacorpoecultura